7.15.2005

Sobre Poemas de Amor...

Coisas feitas...
#
Dor que já não incomoda
Mas que se enfia em mim feito amor
E se retorce feito ira
Soando feito culpa
Gemendo feito ignorância.

Dor que penetra feito desejo
Que me arranca feito escárnio
E me sangra feito nostalgia
Morrendo feito Flor
Chorando feito alegoria

Dor,que me vem das tuas mãos
E do teu espírito feito traição.

Lara(1.900eantigamente)
#
#

Hoje (exatamente agora) cheguei a conclusão que no meu estágio de pseudo-poetisa o amor bem vivido é algo bom demais para ser escrito. Digo isso, porque nunca consegui escrever um poema de amor razoável, embora já tenha amado de formas diferentes e ultimamente da forma mais aperfeiçoada que já vi.

Tirando aquelas situações extremamente platônicas, os meus poemas de amor nunca foram mais do que meras tentativas de copiar algum grande poeta, ou retratar o momento em que estou com aquele sentimento inexplicável de paixão eterna.Assim, não adianta me pedirem poemas de amor...porque o amor se vive, não se escreve.

Uma boa semana a todas, principalmente ao homem que é poesia pura e que torna todas as palavras insuficientes pra mim.

PS:Um agradecimento a minha maninha Bia, que me ajudou a terminar um trabalho trash numa fase boçal que ainda está passando!

(meu anjo lindo)



#
#

Um comentário:

malakl disse...

Como escrever de amor eh inpraticavel devemos todos os dias senti-lo por completo sem restrições ou limites pois Amar eh isso romper barreiras e vencer desafios =D T Amu demais!