5.20.2007

Novos horizontes




Domingão cheio de preguiça e eu aqui, na casa do namoradão, assistindo-o terminar os últimos detalhes do novo template do Desventuras. Eu amei! Não tem como não babar por um namorado que além de lindo, gasta seu tempo precioso atendendo aos caprichos da blogueira aqui!
Essa semana foi meio conturbada e mal humorada para o meu lado, culminando em um escorregão na escada do curso que me fez quicar por uns seis degraus e me deixou com enorme hematoma nas costas. Aposto que se eu fosse magrinha tinha quebrado algum osso rsrsrsr.
As passagens para o Rio já estão compradas, agora é só continuar estudando e torcendo para que dê tudo certo, e, que se der tudo certo, eu tenha coragem de sair de Brasília por uns tempos. Bem, mas aí já é outra etapa; tenho que aprender a andar a um passo de cada vez...
Fico por aqui, desejando a todos uma excelente semana!

“Mas não, não vá agora, quero honras e promessas
Lembranças e histórias
Somos pássaro novo, longe do ninho”

Eu sei \ Legião Urbana

4 comentários:

Macaxeira disse...

Ficou show!!!

Anjo de uma asa só disse...

adorei... e obrigada pelo cometário no meu blog!!!
ótima semana
bjux:*

naenorocha1@hotmail.com disse...

Muito bonito. Tem uma foto tua no meu blog. Eu a coloquei porque achei linda.

Não é cobrando não, isso são coisas que passam desapercebidas aos olhos de um blogueiro, mas não vi o meu blog entre os que tu curtes. O teu está no meu e me tras muito orgulho.

Um beijo
Naeno

DESAFIO

O cordão rompeu antes
Que a bolsa desse sinal de tempo
E deu-se um temporal
Um nascimento
De uma nuvem espessa
No quintal.
E caíram as mangas maduras
Ficaram-se as verde para depois
E ficaram marcas do joelho
De quem ajoelhado
Enfim rezou .
E foi um berro enchedor
De alguém que se segurava
E não imergia do poço,
E passaram-se horas,
Passaram-se séculos
Até se decidir,
Se ver depois.
Mas depois era muito depois
Do tempo marcado.
E as marcas em suas mãos
De gladiador,
Já faziam sangue pelo quarto
E nada de querer,
Nada de amar,
Só pelo que via
Debaixo, o buraco.

Sebastiao Moura disse...

Bacanão!