1.21.2008

A verdade essencial...




Quase tudo na vida é uma questão de fé. Você, pode ser uma pessoa prática, não religiosa, mas, com certeza, deposita fé em algo, mesmo que seja somente em si e na sua capacidade.
Eu, pessoalmente, acredito em muitas coisas, creio, que chego a ser infantil na minha capacidade de crer. Creio em Deus, predominantemente da forma como me ensinaram desde de pequena, mas as vezes, acho que posso vê-lo através de olhos que aprenderam diferente de mim.
Sou altamente influenciável, chego a ser tola demais.Tenho vontade de entender as pessoas, achando que talvez assim eu possa me entender um pouco mais. Não dá certo.
Meu coração tenta se abrir para as pessoas e para o mundo de uma forma confiante, mas, diante de tantas crenças diferentes e possíveis, de tantas verdades que se ocultam,fico apavorada.
Quando vejo o quanto podemos ser mesquinhos, quantas faces podemos ter para nos sentir importantes e confiáveis para cada pessoa com quem lidamos nesse mundo, fico me indagando se existe realmente "alguém" dentro de cada um de nós, uma essência que permaneça além daquilo que queremos ser, individualmente, para cada um que nos apresenta.
Em fim, além de quase tudo ser uma questão de fé, é também uma questão de expectativas, e essas é que são realmente uma força geratriz de ações, alegrias,frustrações e de tudo o mais. Você pode tentar evitar aquelas que te fazem mal, mas será que consegue?

Só desejo para você (como desejo para mim) que tenha paciência, e que consiga enxergar, além das verdades que você cria para se projetar no mundo, a pessoa que você realmente é, a sua verdade essencial...

Um abraço, desculpem a ausência!



5 comentários:

Salve Jorge disse...

A verdade essencial
Não me leve a mal
Não é nada lá muito fundamental
E sim uma invenção bem contada
Uma concepção da modernidade
Platônica por afinidade
E que anda mal-fadada
Já que não é mais suficiente
Para abarcar a inconstância
Do sujeito pós-moderno
Que cada vez mais inconsequente
Se liberta desse terno
E fica volúvel como na infância
Quebrando modelos
Desgrenhando os cabelos
E descobrindo que o ser
É menos importante que o estar
Mas eu tenho fé
Pra valer
Principalmente de ainda ter a sorte
De lhe encontrar
Sejamos quem formos...

david santos disse...

Estou de acordo, quando somos levamos por algo, como a fé, por exemplo.
Mas garanto que a verdades é verdades e que a mentira, também.
Ambas são duas verdades.
Parabéns.

david santos disse...

Desculpa o plural nas verdades, mas só agora é que reparei. Foi um erro, mais nada.

Lady Lycosa disse...

engraçado, sempre gosto dos seus posts, mesmo quando penso bem diferente deles, más o legal em ser humano é isso, ser diferente, pensar diferente, não houvesse a diferença, tudo igual seria taaaaão chato,né?
um abração!

Luci Lacey disse...

Lara

Veja se reconhece o dono deste blog.

http://cuecasecalcinhas.zip.net/

Beijinhos