4.14.2005

...Rodoviária(totalmente improvisado...)

E as vezes me sinto num filme guerra na estrelas
Como as incríveis criaturas de Jorge Lucas na rodoviária
A idosa que grita e toca pandeiro
Tão diferente de todos
O mendigo na cadeira de rodas assustando sem querer as pessoas em volta
Tão diferente de todos ali
Os jovens fumando maconha
tão iguais entre si
E ainda tão diferente dos outros
A menina sem braço e corcunda
Parecia mais um ser único (como a maioria ali)
E a minoria que em paz ia da rodoviária pra casa
Era de fato uma espécie exótica ali...
Ainda mais diferente,que todo mundo.
Mais diferente até, do que a pomba gorda
Que cagava na placa da plataforma "C".

2 comentários:

Yves disse...

HAuhauahuah...
Estudar é preciso.
Pelo menos, ao que vejo, a poesia parece estar fluindo muito bem por aí apesar de eu confessar que essa foi longe demais pra mim...
George Lucas é muito foda mesmo... grande mente criativa e grande plagiador (e pasme, esse aspecto também é bom, saber plagiar é quase tão grandioso como criar pois é necessária um genialidade para reconhecer outra).
É isso senhorita,
bjs ;)

Anônimo disse...

Poxa, Guerra nas Estrelas... :\


FeLiPe