11.01.2005

Finados...

Aos mortos:
O respeito, a podridão e o desconhecido.
A saudade ou quem sabe o alívio de quem ficou.
Às vezes o desejo de não ter-se ido
Às vezes a sensação de que se foi tarde...

Aos mortos, que dominam os segredos
Dos mistérios mais infindos
(ou simplesmente o do frio fim).
E a certeza de que pelo menos nisso,
Somos todos iguais...

A todos vocês minha sincera estima
E a confiança de que tarde ou breve
Poderei vos entender mais.
(Lara)

Amanhã é feriado, já faz um ano que a loucura da monografia acabou e tantas outras loucuras apareceram na minha vida. Nesse período também pude contar e descobrir amigos maravilhosos, como a Quel e meu lindo namorado malakl, pessoas que acreditaram muito em mim, e vejam bem, eu estava super chata e desanimada nessa época. Por isso não posso deixar de adimitir que foi uma fase muito importante na minha vida onde descobri verdadeiras jóias no deserto. Saudades dos meus miguxos do 1 real, dos migos da gea em geral, de estudar com a mary e de tomar uma cerva com o povo...
Hoje vou ver meu amor!!!!!
Bom feriado a todos...apreciem a foto do melhor amigo do homem até o fim...
by malakl

3 comentários:

Vivs disse...

É Flavia... o que é mesmo a morte? Todo mundo sabe, mas ninguém sabe. É o que nos iguala a todos.
E o que fazer antes dela chegar? O melhor. Ser útil. Fazer da vida uma grande aventura, e uma linda canção. Dar vida aos outros. Acho que é isso...

Quel disse...

é mesmo... como esse ano passou rápido... acho q daqui pra frente as coisas serão bem rápidas neh! pelo menos vou poder lembrar com muito carinho dos amigos q fiz na facul, e das boas q passamos e aprontamos!! hehe e quem achou jóias no deserto fui eu!! bjus!

Pedro disse...

Jajá tem outro post sobre o assunto, com uma poesia espetacular do Leminski... Bjos!