8.08.2007

A tragetória de um ovo

Dia após dia, vou experimentando novas sensações que eu não fazia idéia ser capaz de sentir. Primeiramente um cansaço que parece vir do fundo da minha alma quando vejo meu pai tão enfraquecido pela cirurgia e com tantas lutas por superar nos próximos meses.

Também me sinto fortalecida, coisas que antes disso tudo me causavam certo nojo, hoje me são absolutamente normais e posso lidar com elas com tranqüilidade: “É amando nossos pais ao extremo que podemos perceber o quanto fomos também amados”.

Para não cair na pieguice de falar de Deus, afinal todos falam quando precisam desesperadamente dele, deixo apenas uma breve menção de que Ele certamente tem estado presente, não como muletas ou amuletos, mas como criador paciente e benigno.

Em fim, essa tempestade tem tudo para ser longa e profunda, e, comparado a ela nosso barco é pequeno mas incrivelmente forte!

Boa tarde a todos!
Obrigada pelas preces!!!

2 comentários:

Dani disse...

Não interessa a religião, mas fé é muito importante numa hora dessas, o pensamento positivo também...
Seu pai vai ficar bem, conte com minhas orações e minha torcida...
Beijocas

Cineasta 81 disse...

Pow, primeira vez que eu percebo a relação da palavra AMULETO com MULETAS. Legal :D Faz sentido heheh

Melhoras pro seu pai e força procê!