2.24.2008

Para ser sincera

Quase um século e meio sem postar. Sinto que o grande período de latência da minha vida está por terminar, e logo certas coisas começarão a ferver por aqui.
Temo que seja mais um alarme de erupção, como desses vulcões que ameaçam há séculos entrar de volta a ativa. Céus, como eu quero mudar um pouco as coisas por aqui!
O fato, é que eu nunca soube lidar bem com situações novas, minhas emoções sempre são postas ao extremo à mínima percepção de que eu esteja sendo avaliada, morro de medo de falhar, de não ser boa o suficiente.
As mudanças que eu tanto quero, às vezes me vêm à mente como uma sensação assustadora.
Muitas pessoas já me falaram, desde que criança, que eu parecia madura demais para a minha idade. Casca. Sou a mais infantil e tola das mulheres...
Com a ajuda de Deus eu passo por essa vida com algum aprendizado.
Uma coisa é certa, perto de completar 26 anos, eu ainda preciso aprender a viver.


7 comentários:

malakl disse...

Linda, o q eu tenho pra te falar aqui é somente uma coisa: - Vc é excepicional em qualquer coisa que vc faz. Não se sinta intimada por estar sendo avaliada, é apenas uma formalidade que vc sempre tira de letra. Parabéns por todas suas vitórias, sempre estarei aqui para te ajudar no que for preciso, sempre te dando apoio e força de vontade. T Amo, tenha uma excelente semana, todos os dias rezo pelo sucesso da gente =)

Estava Perdida no Mar disse...

A gente só deixa de precisar aprender a viver quando morre.

Salve Jorge disse...

Se sois dentre as mulheres
A mais tola e infantil
Diga o que quiseres
Mas parece-me bem melhor
Ser, então, criança
E entrar na dança
Com seu jeito tão gentil
Do que ser adulta
Que se quer maior
E alheio às aprendizagens
Já tens a coragem
De se saber eterna aprendiz
Necessárias as consultas
Para transpor as margens
E chegar lá do outro lado
Onde há um prado
De se singrar acompanhado
Com quem nos embelezou o caminho
Pra tomar um vinho
E ver que a beleza tá nos olhos
E não nas pedras

Se avistar Pasárgada
As faixas amarelas são um convite à sua entrada...

luma disse...

Voltou e nem me disse nada!! Seja bem-vinda!! Beijus

polly disse...

o extremo acaba sendo normal nos nossos caminhos (dúvidas), como um leve desvio...mas tb é importante perceber o equilibrio!

Vinícius disse...

.

incrível como há semelhança entre as sensações que tenho tido ultimamente e as descritas aqui.

mas legal é saber que estamos apredendo, sempre... com tudo.

abração

.

Carlinha disse...

Lara, que morramos aprendendo a viver. Achar que sabemos de tudo é estagnar para o novo.
Você jamais faria isto, mesmo sendo tão sábia, como sempre ouviu desde pequena.
Beijinhos!